Governo do Distrito Federal
22/04/22 às 12h24 - Atualizado em 22/04/22 às 12h24

Sema e Novacap iniciam a abertura de aceiros mecânicos na APA Gama e Cabeça de Veado

A previsão é de que até o final de julho sejam abertos 150 km. Técnica impede que focos de incêndio se alastrem

 


 

 

A Secretaria de Meio Ambiente (Sema) inicia, nesta segunda-feira, (25/4), a construção de aceiros mecânicos para prevenção de incêndios florestais na Área de Proteção Ambiental (APA) Gama e Cabeça de Veado, na área que compreende o Jardim Botânico de Brasília (JBB). A iniciativa conta com a parceria da Companhia Urbanizadora da Nova Capital (Novacap).

 

A previsão é que, até o final de julho, sejam feitos 150 km de aceiros mecânicos na APA. A medida integra o Plano de Prevenção e Combate a Incêndios Florestais (PPCIF), elaborado com o apoio de órgãos distritais e federais sob a coordenação da SEMA.

 

De acordo com o titular da Sema, Sarney Filho, a abertura de aceiros acontece todo ano na APA devido à vulnerabilidade da área aos incêndios florestais. “A função desse método preventivo é retirar o material combustível – que, no caso, é o mato seco –, impedindo a possibilidade de o fogo pegar ou se alastrar”.

 

A coordenadora técnica do PPCIF na SEMA, Carolina Schubart, explica que o aceiro mecânico é feito com maquinários, como tratores, por meio da roçagem do mato seco, principalmente nas bordas das unidades. “Dessa forma, cria-se uma faixa de segurança entre os espaços de preservação e seus acessos, evitando que os incêndios florestais entrem nas áreas que se quer preservar”, afirma.

 

Gama e Cabeça de Veado – A APA das Bacias do Gama e Cabeça de Veado inclui unidades de conservação que somam cerca de 25 mil hectares de área preservada, como a fazenda Água Limpa, da Universidade de Brasília (UnB) e a Reserva Ecológica do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). E ainda, áreas da Marinha e parte do Parque Ecológico do Tororó.

 

Curso SCI – Também na segunda-feira, o curso de Sistema de Comando de Incidentes (SCI) Básico, começa a ser ministrado pelo Corpo de Bombeiros Militar do DF (CBMDF) a integrantes do PPCIF, em ação prevista no plano. As aulas seguem até o dia 27, de 8h às 18h, presencialmente, no Grupamento de Prevenção e Combate à Incêndios Urbanos (GPCIU), em Taguatinga Sul.

 

Segundo Carolina Schubart, o SCI é uma ferramenta de gerenciamento de incidentes padronizada, voltada a todos os tipos de emergências. “O que permite que as instituições adotem uma estrutura organizacional integrada para suprir as complexidades e demandas de incidentes únicos ou múltiplos, independente das barreiras jurisdicionais. Neste caso o curso é voltado aos incêndios Florestais”, diz.

 

Assessoria de Comunicação

Secretaria do Meio Ambiente