Governo do Distrito Federal
29/07/21 às 18h42 - Atualizado em 29/07/21 às 18h42

Parque Burle Max será revitalizado atendendo sonho antigo da população

 

O governador Ibaneis Rocha assinou, na manhã desta quinta-feira, (29/7), ordem de serviço que autoriza a realização das obras da primeira etapa de implantação do Parque Ecológico Burle Marx, localizado entre a Asa Norte e o Setor Noroeste, com 280 he de área. O secretário de Meio Ambiente (Sema), Sarney Filho, participou do evento e disse que a implantação do parque representa mais qualidade de vida para a população do Distrito Federal. A pasta é responsável pela execução da política ambiental do DF.

 

“Nós não temos praias. Poucos são aqueles que têm a oportunidade de usufruir de um clube social. Assim, a maioria da população usa desses espaços privilegiados, que são os nossos parques e, nesse sentido, temos realizado, em parceria com outros órgãos do GDF obras de melhorias em 16 parques. Até o final do mandato do governador Ibaneis Rocha, todos os parques de uso de Brasília estarão melhores e dando conforto aos usuários”, afirmou Sarney Filho. Ele fez ainda um apanhado das obras executadas pela Sema, principalmente com foco na recuperação de nascentes e áreas degradadas. “Brasília, como capital da república, certamente servirá de referência para todo o Brasil”, completou.

 

Em sua fala, o governador lembrou que tanto a Sema quanto o Brasília Ambiental já estão trabalhando no projeto que define as diretrizes da segunda etapa de obras no parque, que devem ficar prontas até o final de 2022. “Para que a gente possa bater no peito e dizer que ajudou na construção de mais uma das cidades do DF. Graças a Deus já temos um legado aqui”, disse.

 

Ibaneis Rocha ressaltou a importância do trabalho da Sema e do Brasília Ambiental para as mudanças que ele busca implementar no DF, pensando não apenas no presente, mas nas gerações futuras. “Estou muito feliz com tudo que eu tenho recebido da área ambiental seja por meio do Brasília Ambiental ou da Sema e de toda a equipe desses órgãos, que eu parabenizo. O que tem sido feito na área no DF é algo que parece uma obra que não é vista. Mas quem prestar atenção nos parques, verá o quanto a situação está melhorando e, nesse sentido, só tem a agradecer. Estou feliz no dia de hoje”, afirmou.

 

No Burle Marx, que incluem campos de futebol, quadras poliesportivas, módulos de vôlei de areia, quadras de tênis, Pontos de Encontro Comunitários (PECs), academias ao ar livre, parques infantis, pergolados, bicicletários e sanitários.

O projeto ainda contempla instalações elétricas e hidrossanitárias, guaritas, em ambas as ilhas, e paisagismo com plantio de árvores e grama. Estacionamentos, ciclovia e coopervia também estão previstos para a unidade ecológica.

 

 

Condicionante

 

O presidente do Instituto Brasília Ambiental, Cláudio Trinchão, destacou a importância ecológica da implementação do parque para a comunidade e para todo o DF: “É um feito histórico. Era uma demanda antiga, uma condicionante da implantação do Noroeste; e, em parceria com a Terracap, nós conseguimos viabilizar. É mais um marco da gestão do governador Ibaneis Rocha”.

 

As intervenções previstas para a Unidade de Conservação, que será a 83ª implantada no DF, contam com investimentos de aproximadamente R$ 6,8 milhões, provenientes da Companhia Imobiliária de Brasília (Terracap). De acordo com o presidente do órgão, Fernando Leite, a Terracap é uma agência de desenvolvimento econômico e social. “Esse trabalho no Burle Marx tem um componente social muito grande. Então, a companhia cumpre seu papel de levar à população do DF aquilo que ela realmente almeja e reivindica”, disse.

 

Para a administradora regional do Plano Piloto, Ilka Teodoro, a implantação do Parque Burle Marx é uma grande conquista. Temos visto, principalmente nessa época de pandemia, como a população do DF tem utilizado e se apropriado dos espaços públicos”.

 

 

Promessa

 

O presidente em exercício da Companhia Imobiliária de Brasília (Terracap), Leonardo Mundim, disse existir uma dívida de mais de dez anos com a comunidade do Setor Noroeste no sentido de finalizar a infraestrutura e equipamentos públicos da região. “Mas aqui temos o cumprimento do que foi prometido às empresas e pessoas que acreditaram no projeto da área e hoje estamos concretizando o pagamento dessa dívida do Estado”.

 

Já o presidente do Sindicato da Indústria da Construção Civil do Distrito Federal (Sinduscon-DF), Dionyzio Klavdianos, parabenizou o GDF pela conquista e disse que o início das obras de implantação do parque é um marco na cidade. “Esse parque é fundamental para os moradores da região.

 

O diretor da Associação de Moradores do Noroeste, Amaury Kakumori, disse que para quem vive na região, como ele, a assinatura representa um marco. “A gente precisa tomar conta do parque. Os moradores esperavam muito por ele, que estava abandonado. Agora, você tem uma melhora significativa e tem um parque para uso e não uma área largada, representando risco. Se você não tomar conta, alguém toma conta”, afirma.

 

História

 

O Burle Marx teve seu Plano de Manejo aprovado em janeiro e já recebeu cercamento, roçagem, plantios, construção de ciclovia com 5 km, às margens da Avenida W7, e a histórica retirada de 1.602 veículos do depósito do Departamento de Trânsito (Detran/DF), que ocupava a área há décadas.

 

Assessoria de Comunicação

Secretaria do Meio Ambiente