Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
5/06/21 às 19h30 - Atualizado em 5/06/21 às 20h01

Parque das Copaíbas recebe sinalização de trilhas e oito pontos de apoio

COMPARTILHAR

Trilha rústica de 4.2 km agora está equipada com oito pontos de apoio, totens e nova sinalização informativa

 

 

No Dia Mundial do Meio Ambiente (5 de junho), o Governo do Distrito Federal, por meio da Secretaria de Meio Ambiente e do Instituto Brasília Ambiental, entregou a revitalização e a sinalização de trilhas do Parque Distrital das Copaíbas aos brasilienses. No parque foi feito melhorias em sua trilha rústica de 4.2 km, que agora está equipada com oito pontos de apoio, totens e nova sinalização informativa. As obras de revitalização foram realizadas com recursos de compensação ambiental no valor de R$ 88.598,64, e contou ainda com apoio da comunidade local.

 

Os oito Pontos de Apoio contarão com banco protegido do sol, mapa de localização e dois deles vão contar com bebedouros.

 

Ao visitar o parque neste sábado, o secretário do Meio Ambiente, Sarney Filho, ressaltou o compromisso do governo de dar mais conforto à população que frequenta os parques de uso da capital. Ele também plantou uma muda de Copaíba na área cortada pelo Córrego das Antas, que desagua no Lago Paranoá.

 

“O Programa de Recuperação de Áreas Degradadas da Orla do Paranoá reforça as diretrizes da Sema voltadas para garantir segurança hídrica para o DF”, ressaltou.

 

A superintendente da Sucon, Rejane Pieratti, explicou que o parque tem trilhas rústicas de terra, e que com a percepção da existência de algumas clareiras no meio da mata, foi verificado que seria interessante que as mesmas fossem transformadas em Pontos de Apoio.

 

Na trilha do Copaíbas o caminhante pode encontrar espécies do Cerrado muito bem preservadas, campo e mata de galeria, como também poços, nascentes e uma pequena cachoeira, entre outros atrativos. A nova sinalização visa priorizar a segurança dos trilheiros.

 

Comunidade – O chefe da Unidade de Educação Ambiental (Educ) do Instituto, Marcus Paredes, enfatizou que o parque das Copaíbas tem uma gestão diferente. É um parque que não tem agente de parque, não tem portão. “A gestão é compartilhada com a comunidade, onde a própria comunidade abre e fecha o parque, elabora as regras e nós, do Brasília Ambiental, simplesmente apoiamos”, destaca.

 

Recategorização – Em maio do ano passado o parque as Copaíbas foi recategorizado e passou a ser Parque Distrital das Copaíbas. Isso significou importante avanço porque conferiu ao espaço ecológico maior status de proteção, pois passou à categoria do grupo de Unidade de Proteção Integral.

 

O parque, criado pela Lei 1.600/97, está localizado dentro da Área de Proteção Ambiental (APA) do Lago Paranoá, que tem ao todo 73 hectares e abrigam nascentes e o córrego das Antas que desagua no lago Paranoá. A árvore Copaíba (Copaifera langsdorffii) – tombada como Patrimônio Ecológico do Distrito Federal – é uma das principais espécies vegetais presentes e dá nome a unidade de conservação, que conta com 80% da vegetação natural preservada.

 

Secretaria do Meio Ambiente
com Brasília Ambiental

Leia também...