Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
27/07/19 às 19h48 - Atualizado em 29/07/19 às 9h09

GDF reforça ações contra incêndios com campanha educativa

COMPARTILHAR

 

Com o slogan, “Queimada é crime. Não deixe a natureza viver só na memória”, o Governo do Distrito Federal lançou, essa semana, uma campanha educativa que reforça o amplo trabalho que está sendo realizado desde março, envolvendo diversos órgãos para prevenir e combater incêndios florestais no Cerrado.  O objetivo é alertar a população sobre os riscos no período mais seco do ano que se estende até o final de setembro.

 

A iniciativa faz parte do Plano de Prevenção e Combate aos Incêndios Florestais (PPCIF-DF), coordenado pela Secretaria de Estado do Meio Ambiente (Sema), que inclui ainda realização de aceiros, blitz educativas, capacitação, instalação de reservatórios de água em Unidades de Conservação, campanha nas mídias sociais do governo, entre outras estratégias.

 

“O governo tem feito a sua parte fiscalizando e combatendo os incêndios. Mas uma campanha de utilidade pública para esclarecer a população é estritamente necessária para enfrentar os incêndios florestais”, afirma o secretário de Comunicação do Distrito Federal, Weligton Moraes.

 

De acordo com a coordenadora do PPCIF na Sema, Carolina Schubart, o intuito é alertar a população dos danos do fogo sem controle e de que provocar incêndio florestal é um crime ambiental. “A campanha é de grande importância, pois nos ajuda a conscientizar a população e, assim, reduzir o índice de queimadas irregulares no DF”, afirma.

 

O secretário do Meio Ambiente, Sarney Filho alerta que as condições climáticas de 2019 preocupam. “Tivemos muita chuva nos primeiros meses do ano, e por mais paradoxal que seja, quando chove muito a vegetação cresce mais e durante o período seco se transforma em combustível”, diz.

 

“Mas estamos trabalhando com levantamento de satélites e o georreferenciamento das áreas que historicamente queimam mais, tratando-as com prioridade. Ou seja, tudo aquilo que é possível ser feito, nós estamos fazendo”, afirma.

 

BLITZ EDUCATIVA

Dentro das ações programadas, mais uma blitz educativa vai alertar os moradores do Distrito Federal para os riscos de incêndios florestais no período de seca. O evento vai ocorrer na sexta-feira (02/08), de 8h às 12h, no KM 69 da DF 001, nas proximidades do Parque Boca da Mata, localizado entre as regiões administrativas de Taguatinga e Samambaia.

 

Esta será a quinta de oito blitz programadas (desde março elas foram realizadas no Park Way, Floresta Nacional de Brasília, Parque Nacional de Brasília e Jardim Botânico).

 

RESERVATÓRIOS DE ÁGUA

Outra estratégia do PPCIF-DF é a instalação de reservatórios de água em Unidades de Conservação (UCs) prioritárias para ações preventivas e de combate ao fogo. Uma caixa d’água com capacidade para 80 mil litros já foi   instalada na Floresta Nacional (Flona) de Brasília, ao lado da pista de pouso e decolagem e outras duas, com capacidade para trinta mil litros cada, estão sendo construídas no Jardim Botânico e na Área Alfa da Marinha, na região da Área de Preservação Ambiental (APA) Gama-Cabeça de Veado.

 

ACEIROS

A técnica de aceiro é aliada na prevenção ao fogo no DF. Foram realizados 25 km de aceiro negro, a queima controlada de áreas que circundam propriedades rurais e Unidades de Conservação, na Área de Preservação Ambiental (APA) Gama e Cabeça de Veado. A previsão é que 460 KM de aceiro mecânico (que contam com máquinas na sua construção) sejam implantados, sendo 300 km na mesma APA e 160 km em outras UCs e parques do DF.

 

A medida tem como objetivo diminuir o material combustível, principalmente a vegetação alta de braquiária, para evitar que possíveis queimadas possam partir da mata de rodovia e entrar nas Unidades de Conservação, causando incêndios de grandes proporções.

 

PLANO

O Plano de Prevenção e Combate aos Incêndios Florestais contempla ainda ações como mapeamento de locais onde estão sendo depositados resíduos sólidos em áreas protegidas e seu entorno, reforço do policiamento e a integração da fiscalização em áreas críticas, ações educativas em escolas e condomínios localizados em áreas rurais, visitas às unidades de conservação e parques do DF, visando sensibilizar a comunidade para que adote as áreas protegidas como suas unidades.

 

O PPCIF é composto por 22 instituições, entre as quais Corpo de Bombeiros, Aeronáutica, Marinha, Ibama, ICMBio, Ibram, Defesa Civil, Jardim Botânico, Polícia Militar e Secretaria de Saúde. Os órgãos atuam de forma integrada e cooperativa, para otimizar d aplicação dos recursos humanos e materiais disponíveis.

 

EMERGÊNCIA AMBIENTAL

O Governo instituiu estado de emergência ambiental em todo o território do DF entre maio e novembro, por meio do Decreto 39.817, publicado no Diário Oficial do dia 13 de maio.

 

De acordo com a medida, os órgãos que integram o PPCIF devem adotar as práticas necessárias para prevenir e minimizar as ocorrências e os efeitos dos incêndios florestais.

 

Já o Corpo de Bombeiros realiza, de março a novembro, a Operação Verde Vivo para enfrentamento de incêndio florestal, que prevê o aumento de recursos humanos e materiais no período.

 

SERVIÇO:

Em caso de incêndio, ligar para:

162 (Ibram) – para denúncia de Crime Ambiental

193 – (Corpo de Bombeiros) – para comunicar a ocorrência de focos

 

Secretaria do Meio Ambiente

Assessoria de Comunicação