Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
25/09/17 às 10h13 - Atualizado em 21/12/17 às 10h35

Duas zonas e 13 subzonas

COMPARTILHAR

O ZEE aponta para duas grandes zonas, coerentes com seu binômio – ecologia e economia. Uma, com forte tônica de preservação dos serviços ecossistêmicos, principalmente a água (e que representa 70% do território). E outra, com a principal vocação de desenvolvimento econômico (30%). Basicamente, o que diferencia uma da outra é a impermeabilização do solo, ou seja, o quanto é possível interferir no ciclo da água.
Com base nessa estrutura hídrica do território, uma é a Zona Ecológica Econômica de Diversificação Produtiva e Serviços Ecossistêmicos (ZEEDPSE). A outra é a Zona Ecológica-Econômica de Dinamização Produtiva com Equidade
(ZEEDPE).

 

Veja o mapa do zoneamento na revista Brasília em Debate (Outubro/2016): Planejamento
Territorial.

 

A ZEEDPSE privilegia os serviços ecossistêmicos, embora também os associe às demandas do crescimento populacional. Serviços ecossistêmicos ou ambientais são os benefícios que a população recebe da natureza, sem custo direto para governos e sociedade. Proteção contra enchentes ou desabamentos, controle da erosão, polinização das flores pelas abelhas, fertilização do solo pelas fezes de animais, decomposição de animais e plantas por microorganismos são exemplos disso.
A ZEEDPE é caracterizada por oferecer oportunidades à busca da equidade social e à diversificação da indústria e comércio, com a possibilidade de aumento na oferta de emprego e renda. A partir dessa perspectiva, o setor produtivo tem indicações de regiões com vocação para a criação de cadeias produtivas que poderão promover o círculo virtuoso da economia local.

 

Treze subzonas
O objetivo do zoneamento é apontar os riscos e as oportunidades que o nosso quadrilátero oferece, em relação à água e ao desenvolvimento econômico. Foram levantadas informações sobre o solo, a fauna e vegetação, as mudanças climáticas e o bem-estar da população para detalhar as condições de cada área – as subzonas.
Das duas zonas, desdobram-se 13 subzonas com cenários de tendências dominantes, riscos ecológicos e diferentes interesses de segmentos sociais. Para tanto, o zoneamento integra as características da infraestrutura ecológica, funções ecossistêmicas e serviços ecossistêmicos do Distrito Federal.