Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
6/12/17 às 12h21 - Atualizado em 7/12/17 às 10h58

Legado – Centros de triagem de recicláveis

COMPARTILHAR

Dois novos centros de triagem de resíduos sólidos e um centro de comercialização de materiais recicláveis serão construídos para o Distrito Federal até o final desta gestão. Os centros compõem a Central de Tratamento de Resíduos Sólidos da Estrutural. O projeto será executado com a supervisão da Sema-DF e os recursos são do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).

Inicialmente, o projeto estava orçado num valor três vezes maior que os recursos disponíveis pelo convênio com o banco. A Sema-DF reformulou o projeto e atraiu mais parceiros para o financiamento.

Serão investidos R$ 21,3 milhões do BNDES. Mais R$ 11,2 milhões são provenientes da Fundação Banco do Brasil (FBB); Ministério de Trabalho e Emprego, por meio da Secretaria do Trabalho; Desenvolvimento Social, Mulheres, Igualdade Racial e Direitos Humanos (Sedestmidh); Secretaria de Meio Ambiente (Sema-DF); Secretaria de Infraestrutura e Serviços Públicos (Sinesp) e Adasa.

A meta é a geração de 600 postos de trabalho, em dois turnos de funcionamento. Os projetos executivos e arquitetônicos foram licitados pela Novacap, que já selecionou a empresa realizadora das obras. Aguarda-se neste momento a liberação dos recursos do banco de fomento.

Além das obras, os recursos serão empregados para aquisição de equipamentos e materiais operacionais, contratação de serviços técnicos especializados, capacitação dos catadores, execução do projeto “Pró-catador” e construção de estruturas operacionais dos galpões.

A Central de Tratamento de Resíduos Sólidos será construída próxima à Cidade Estrutural, em área cedida pela Secretaria de Patrimônio da União (SPU) à Central de Cooperativas de Materiais Recicláveis do DF (Centcoop). Cada central de tratamento terá 2.825,6 m² e o centro de comercialização, 3.198,7 m², ambos sob a responsabilidade da (Centcoop) e da Sema-DF.

O convênio foi celebrado por ocasião da Copa do Mundo no Brasil, em 2014. O BNDES destinou recursos às cidades-sede para implantação de projetos de coleta seletiva, com a inclusão de catadores de materiais recicláveis.