Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
12/12/17 às 11h41 - Atualizado em 30/10/18 às 11h48

Articulação entre governo e sociedade diminui área queimada no DF

COMPARTILHAR

Relatório do PPCIF de 2017 mostra que aumentou o registro de ocorrências e diminuiu a área  de mata queimada no DF. Secretário defende mais participação da sociedade na comunicação das ocorrências

 

(Brasília, 12/12/2017) – O secretário do Meio Ambiente, Igor Tokarski, afirmou que a articulação dos órgãos do Plano de Prevenção e Combate aos Incêndios Florestais do Distrito Federal (PPCIF) reduziu a área de matas queimadas no DF. Para Tokarski, a participação da sociedade é fundamental para aumentar a eficiência, ao acionar os órgãos responsáveis pelo combate ao fogo.

 

O secretário destacou ainda que o governo de Goiás deve ser mais atuante, principalmente nas regiões das divisas com o Distrito Federal. “Precisamos contar com a parceria nas regiões da nossa divisa”, disse na abertura do fórum do PPCIF nessa segunda-feira (11).

 

O número de ocorrências registradas subiu de 6.944 em 2016 para 9.770 em 2017 (mais 45,46%). O número de hectares queimados no Distrito Federal reduziu de 17.441,94 em 2016 para 15.996,59 em 2017 (menos 6,37%).

 

O comandante do Grupamento de Proteção Ambiental (Gpram) do Corpo de Bombeiros, tenente-coronel Glauber de La Fuente, afirma que “o trabalho integrado facilita o combate e os números estão mostrando isso”. “O ano foi positivo porque o grupo conseguiu realizar a maioria das ações propostas e conseguimos reduzir o número de área queimada”, concluiu a assessora técnica do PPCIF, Carolina Schubart.

 

A subsecretária de Serviços Ecossistêmicos da Secretaria do Meio Ambiente (Sema-DF), Nazaré Soares, ressaltou que em 2018 a comunidade poderá atuar de uma forma mais intensiva. “Por exemplo, em áreas que já foram queimadas, como organizar plantios coletivos, fazer mutirões com a sociedade local para recompor estas áreas?”, alertou.

 

Entre as propostas debatidas para 2018 estão a manutenção da campanha publicitária para ampliar a participação da sociedade na prevenção ao fogo no cerrado. Além disso, a Caesb estará doando seis caixas d’água para serem alocadas em pontos estratégicos de combate como na área alfa da Marinha, que fica próxima ao Jardim Botânico, que também receberá no próximo ano uma pista de pouso.

 

Realizações

 

Carolina Schubart apresentou o relatório de 2017. O documento também destaca o sucesso das ações de educação ambiental com as quatro blitze educativas, realizadas no Park Way, Jardim Botânico de Brasília (JBB), Floresta Nacional de Brasília (Flona) – Brazlândia, e Estação Ecológica de Águas Emendadas (Esecae) – Planaltina. No Park Way, 500 veículos foram abordados; no JBB, 1.200; na Flona, 750; e na Esecae, 650. Quinhentos profissionais e estudantes estiveram envolvidos nas ações e mais de três mil cidadãos foram abordados.

 

Carolina também destacou a participação da equipe em dois cursos de formação sobre o Sistema de Comando de Incidentes (SCI) do Corpo de Bombeiros e no curso de perícia ambiental de incêndios, fornecido pelo PrevFogo do Ibama.

 

Da esquerda para direita: comandante do Gpram do Corpo de Bombeiros, tenente-coronel Glauber de La Fuente; secretário do Meio Ambiente, Igor Tokarski; analista ambiental do ICMBio, João Morita; analista ambiental do Ibama, Lara Stail; superintendente de Estudos, Programas, Monitoramento e Educação Ambiental do Ibram, Vandete Inês Maldaner. Foto: James Allen/Sema-DF. 

 

Mais informações:

E-mail: comunicacaosema@gmail.com

Telefone: (61) 3214 – 5611